Cultura e liderança no trabalho remoto: como foi a abordagem da Alelo

Ontem (05/06), realizamos nosso terceiro e último episódio da Remote Work Experience Week, série de webinários realizados em parceria com a Revista HSM Management, abordando as principais descobertas e aprendizados acerca do trabalho remoto no cenário do COVID-19, obtidos através da nossa pesquisa Remote Work Experience.

No terceiro dia, abordamos um tema essencial para o sucesso das organizações na adaptação ao trabalho remoto: cultura e liderança. Para trocar experiências e discutir as melhores práticas diante disso, trouxemos a Soraya Bahde, Chief Transformation Officer da Alelo e o Marcelo Nóbrega, Conselheiro e Investidor em HR Techs, além de especialista no assunto.

Qual é a percepção dos colaboradores sobre a experiência de trabalho remoto?

Em uma escala de 0 a 10, qual a probabilidade de você recomendar o formato de trabalho remoto que está vivenciando na sua empresa para outros colaboradores?”. Essa é a primeira pergunta da nossa pesquisa Remote Work Experience. A pergunta foi adaptada da metodologia do NPS e, no caso da pesquisa, reflete o nível de recomendação do colaborador em relação à sua experiência de trabalho remoto na empresa. Em outras palavras, se o colaborador está satisfeito com a experiência a ponto de falar bem sobre a empresa ou não. Essa pergunta permite que as empresas participantes do Remote Work Experience possam entender, dentro de uma escala de -100 a +100, o impacto que o trabalho remoto têm na experiência dos seus colaboradores. Para referência de análise, é importante saber que existem algumas zonas de classificação: empresas que pontuaram abaixo de +10 estão na zona crítica, entre +10 e +50 estão na zona positiva e acima de +50 na zona de excelência. Diante do compilado de todas as empresas que participaram do Remote Work Experience, o resultado geral foi de +58. Com isso, podemos concluir que, apesar dos desafios e incertezas, muitas empresas conseguiram entregar uma boa experiência de trabalho remoto aos seus colaboradores.

Entre os diversos fatores que influenciam a experiência do colaborador, destacamos a liderança para esse último dia de webinar. Por isso, trouxemos também os resultados de outro tópico abordado na pesquisa: Disponibilidade e Suporte do Gestor. 93% dos colaboradores se mostraram favoráveis ao suporte fornecido por seus líderes diretos durante o trabalho remoto. Utilizamos inteligência artificial para analisar tópicos e sentimentos dos comentários abertos e aprofundar as análises. Como resultado, identificamos “comunicação” como um tópico emergente e descobrimos que apenas 13% dos homens e 18% das mulheres possuem um sentimento negativo sobre esse tópico. Esse resultado corrobora com a percepção positiva dos colaboradores em relação aos níveis de interação e suporte das lideranças durante esse momento de pandemia.

Cultura no trabalho remoto: o que podemos aprender com a abordagem da Alelo?

Desde o cenário anterior à pandemia, a Alelo já destinava muitos esforços em criar uma cultura sólida, coerente e aplicada no cotidiano dos colaboradores. Com a chegada do isolamento social, a empresa intensificou sua atuação nessa mesma direção, reestruturando iniciativas e rituais anteriores para o novo modelo de trabalho, relata Soraya Bahde. Por exemplo, um evento bastante importante na cultura da empresa era a visitação anual das famílias dos colaboradores no ambiente de trabalho. Para manter esse importante aspecto da cultura organizacional diante do cenário de isolamento social, a Alelo desenvolveu uma gincana online com uma série de atividades interativas para serem feitas juntamente aos familiares. Dessa vez, será a Alelo que irá até a casa de cada família, não ao contrário. Além disso, foram criados espaços virtuais para que os colaboradores pudessem interagir uns com outros, simulando os pequenos encontros no dia a dia do escritório. Nesse cenário de isolamento, é importante desenhar soluções criativas para a manutenção da cultura organizacional.

Porém, por mais que seja essencial a centralidade dos colaboradores, deve-se ter cuidado para não ofuscar as lideranças que, assim como qualquer pessoa, também necessitam de cuidados e atenção. Nessa perspectiva, Marcelo Nóbrega lembra “líder também é gente”, chamando à atenção para que as áreas de Recursos Humanos também acompanhem de perto as lideranças. Tendo isto em mente, a Alelo promoveu a conexão de líderes de diferentes áreas para o diálogo e troca sobre seu cotidiano, suas dificuldades e seus aprendizados nesse momento, mostrando mais uma vez sua excelência em cuidar das suas pessoas.

Comunicação: um caminho para o sucesso meio à adversidades

Além do papel fundamental da cultura e da liderança na criação de uma boa experiência para o colaborador, a comunicação também é um elemento-chave nesse caminho. Segundo Marcelo Nóbrega, a empresa possui o importante papel de ser um canal de informações claras, confiáveis e honestas para os colaboradores, com o objetivo de mitigar tensões sobre possíveis consequências negativas que o COVID-19 possa trazer para a organização. Frente a isso, os líderes são os responsáveis por colocar esse plano em prática, sendo os agentes responsáveis por comunicar a situação da empresa para seus liderados. Marcelo Nóbrega reforça que, nesses tempos de trabalho remoto, os líderes diretos se tornaram a principal referência da empresa para as suas equipes.

A Soraya Bahde relata que para explorar o potencial da comunicação na Alelo, foram criadas salas para o envio de perguntas dos colaboradores, que poderiam ser enviadas de forma anônima, preservando a privacidade. A partir desse mecanismo, é possível entregar quais são as preocupações dos liderados para os líderes e buscar informações que sanem as dúvidas e tranquilizem os colaboradores.

Frente a tais reflexões, mais uma vez podemos perceber que não há fórmula mágica para navegar nesse momento sem nenhum dano colateral. O que existem são empresas esclarecidas de que o colaborador possui papel central no sucesso companhia e, portanto, se comprometem a entregar uma ótima experiência para o colaborador, tanto agora quanto em qualquer outro momento. Diante disso, uma cultura sólida, líderes bem instruídos e uma comunicação transparente são elementos facilitadores para passar por esse cenário de adversidade da melhor maneira possível, acumulando aprendizados e se reinventando a cada dia.

Sobre o Remote Work Experience

O Remote Work Experience foi a contribuição da Pin People para esse momento desafiador que muitas empresas enfrentaram com a realocação da sua força de trabalho para o home office. Oferecemos uma pesquisa gratuita que permite as empresas avaliarem a experiência de trabalho remoto a partir da perspectiva dos colaboradores e agir rapidamente em cima dos pontos de dor. Hoje, o Remote Work Experience se tornou a maior iniciativa de gestão da experiência de trabalho remoto, atingindo mais de 100 mil colaboradores e mais de 70 empresas do Brasil e outros 13 países.

Para saber mais sobre a nossa pesquisa e aplicá-la na sua empresa, clique no botão abaixo e acesse o nosso site:

Comments are closed.
Mobile Analytics