Behavioral Nudges: o que é e por que trabalhar com o tema no RH

Bruna Pedra
Jun 10, 2021

Você já ouviu falar em Behavioral Nudges? 


Acredito que você pode ter torcido o nariz com o termo tão diferente, porém, quando entender os benefícios que essa prática pode trazer para o RH, não vai conseguir parar de pensar nele. Spoiler: é uma forma de influenciar o comportamento dos colaboradores através de uma metodologia super inovadora! 


Nesse artigo, te explicaremos qual é o conceito do método, como ele pode ser aplicado no RH, os primeiros passos para isso e boas práticas no assunto. Confira! 

O que é Behavioral Nudges? 


Para entendermos o conceito, precisamos ir para o campo da economia Comportamental. Nudging, também conhecido com a “Arquitetura da escolha”, é a organização de um contexto com objetivo de influenciar, de forma previsível pela ciência, determinada decisão ou atitude. Um "nudge" é sinônimo de um “cutucão” ou um “empurrãozinho”. Além disso, seu conceito prega que essa cutucada ou orientação não proíbe nenhuma outra opção de escolha. 


Vamos ao "Behavioral"! Em sua tradução, a palavra quer dizer comportamental. Então, Behavioral Nudges pode ser entendida como um “empurrãozinho comportamental”. 


Essa metodologia já é amplamente aplicada no setor público de cidades ao redor do mundo, atuando quando os indivíduos precisam tomar decisões. Ou seja, o método é aplicado para que as pessoas façam determinadas atitudes. Em seguida, vamos explicar como aplicar isso ao RH


Como trabalhar com Behavioral Nudges no RH? 


Mas você deve estar se perguntando: o que tudo isso tem a ver com o RH? 


Calma, vamos te explicar agora! 


Em linhas gerais, o objetivo final do RH é conciliar os interesses da organização com as necessidades dos colaboradores para promover a melhor experiência possível na empresa. Para atingir isso, incentivar comportamentos é fundamental. Então, nesse momento, a metodologia deve entrar em ação.


Como aplicar esse método no dia a dia da organização? 


Um exemplo prático são os treinamentos. O RH pode utilizar Behavioral Nudges para fazer com que os colaboradores queiram realizar os treinamentos! Para isso, o único meio para influenciar os colaboradores é mostrar como realizar determinado comportamento contribui para atender necessidades que eles já possuem. 


Primeiro passo para aplicar Behavior Nudges no RH 


Agora que você já sabe como essa metodologia funciona, vamos para a prática! Na Pin People, um dos melhores exemplos de aplicação de Behavioral Nudges é no processo de comunicação do Onboarding


O primeiro passo nessa jornada é entender quais são os objetivos do RH, para começar a aplicar o método que mostramos. Nesse sentido, alguns exemplos são: 


  • Fazer com que o colaborador se sinta seguro para expressar sua opinião desde o começo; 
  • Fazer com que o colaborador sinta que sua opinião já é relevante e que sua nova perspectiva tem muito a agregar; 
  • Transmitir a ideia de que a empresa tem uma cultura de pesquisas (ou está construindo essa cultura). 


Boas práticas e exemplos de Behavior Nudges no RH 


Depois de entender quais são os objetivos, separamos algumas dicas para aplicar essa metodologia no Onboarding. Vale ressaltar que essa prática pode ser realizada em qualquer momento da jornada.


  1. Após decidir o que o colaborador precisa saber depois de ler alguma comunicação institucional, priorize e destaque o que é mais relevante; disfarce o que não é essencial e ilustre o que deve ficar na mente dele; 
  2. Para que o colaborador leia a comunicação até o final faça com que ela seja atraente, curta, objetiva e descontraída
  3. Quando se tem o objetivo de que o colaborador leia as próximas comunicações, traga informações relevantes com uma identidade visual definida, que despertem a curiosidade e que deem retorno aos colaboradores depois de um tempo. 


Por fim, separamos alguns exemplos mais práticos para esse momento: 

  1. Durante a comunicação com as lideranças, reforce a importância de momentos de integração com novos colaboradores do time; 
  2. Nas comunicações com os novos membros, destaque a importância de conversas individuais entre líder e liderado; 
  3. Para incentivar a realização de treinamentos, por exemplo, mostre as vantagens em realizar o treinamento corporativo na primeira semana. 


Leia também: