Como se tornar um RH mais estratégico?

Rodrigo Oliveira
Jun 24, 2021

Você já deve conhecer a expressão "Guerra por Talentos", né?

Pensando nessa mesma linha, as empresas enfrentam diariamente uma guerra por clientes, lucro e market share. Com tantos desafios, é necessário que cada área tenha consciência do negócio como um todo e não poupe esforços para alcançar metas de negócios, juntos. E como o RH pode somar no direcionamento estratégico da companhia?

Nesse artigo, vamos te mostrar qual deve ser o posicionamento do RH estratégico e como essa área pode conquistar prestígio, protagonismo e sucesso nas empresas.

O que é RH Estratégico?

A origem da palavra "estratégia" vem do campo militar e tem relação com os métodos usados para se alcançar um objetivo. Quando pensamos no campo do RH, ser estratégico significa planejar antes de agir, tomar decisões bem embasadas e otimizar os processos já existentes.

Em momentos passados, era impossível ter um alto nível de estratégia porque os processos manuais e operacionais não poderiam ser realizados pela tecnologia. Felizmente, no cenário atual, já existem ferramentas que podem proporcionar o atingimento de um RH cada vez mais estratégico. Nessa perspectiva, existe uma forte ligação entre pessoas que são adeptas à transformação digital e o RH estratégico.

Logo, podemos chegar à conclusão que é possível ser cada vez mais estratégico através da tecnologia e suas ferramentas, fazendo com que sejam feitas cada vez menos atividades manuais e operacionais. Por fim, vale lembrar que esse movimento traz diversos benefícios, como uma maior produtividade, rentabilidade e sucesso para a área.

Características de um RH estratégico

Mas, vamos à prática! Como saber se meu RH ainda está em moldes ultrapassados ou se já estamos caminhando para o estratégico? 

Essas são algumas características de RHs que deixam o passado onde ele deveria ficar:

Visão estratégica 

O primeiro atributo que o RH deve ter para se tornar estratégico é conhecer a visão estratégica da sua organização a fundo! Compreender o modelo de negócio, as metas, os desafios e a cultura da empresa é essencial para entender do que a empresa realmente precisa em cada momento.

People Analytics

A maioria das áreas já foram revolucionadas pelo avanço dos dados. Desde vendas, finanças e até logística, dados e métricas são o que não faltam. Nesse contexto, é essencial trabalhar com People Analytics, ou seja, mensurar os dados relacionados aos colaboradores da empresa com objetivo de entregar resultados que impactem a organização e sua estratégia.

Agente de transformação

Em diversas empresas, o RH apenas age quando existe alguma dificuldade a ser enfrentada. Para tornar-se estratégico, é necessário que a área seja proativa e funcione normalmente mesmo sem os "incêndios para apagar". No futuro do trabalho, cuidar dos colaboradores vai englobar a experiência inteira dos colaboradores, desde o processo seletivo até a saída. 

Como criar um RH Estratégico?

Agora que já sabemos quais são as características essenciais para evoluir a área, vamos às dicas práticas: 


1) Conheça sua empresa de ponta a ponta 

As empresas precisam de profissionais que entendam suas métricas de negócio, modelo financeiro e riscos organizacionais. Se você possui mais de 3 meses na sua atual empresa, provavelmente conhece mais sobre esses temas do que imagina. Para se aprofundar ainda mais, é interessante separar um pouco do seu tempo para estar na "linha de frente", ou seja, acompanhar o funcionamento das áreas de perto. 

2) Desenvolva métricas e análises

Ser um profissional de RH e conhecer sobre métricas como lucro, margens e ROI é sinônimo de entregar muito valor para sua empresa! Para ir além disso, criar métricas sobre os colaboradores e integrá-las às métricas do negócio é praticamente uma mina de ouro. Um exemplo disso seria quanto o turnover custa para sua empresa e quanto se poupa com a diminuição desse número.

3) Aja de acordo com os dados

Em último lugar, é preciso agir de acordo com os dados coletados e as análises feitas a partir deles. Um exemplo de boa prática nesse sentido é criar planos de ação para pontos da experiência dos colaboradores que podem ser melhorados. No caso do exemplo sobre turnover, fazer um plano de ação para diminuir esse número seria super interessante.


Com o mercado empresarial cada vez mais competitivo, é preciso de muita estratégia para obter sucesso. Por isso, as organizações atuais demandam que todas as áreas saibam quais são as metas do negócio e entreguem valor a partir disso. 

Para conseguir atingir essa expectativa, criar métricas, entendê-las e melhorar de acordo com elas é um ótimo caminho para o RH. Ao aplicar as boas práticas que trouxemos nesse artigo, não se surpreenda se a área de Gestão de Pessoas se torne cada vez mais importante para sua empresa, atingindo o papel estratégico que ela merece. 

Leia também: